"A destruição da vida humana não pode ser justificada", diz Papa - Bem Vindo !

"A destruição da vida humana não pode ser justificada", diz Papa


'Existe o sério risco que a dignidade única e inviolável da vida humana seja subordinada a considerações meramente utilitárias', diz Papa
O Papa Bento XVI recebeu na manhã deste sábado, 12, os participantes da Conferência Internacional de estudos das células tronco adultas. De acordo com o Santo Padre, que fez um discurso a todos os presentes, a utilização de tais células, que são diferentes daquelas embrionárias,  permite a ciência de estar realmente à serviço do bem da humanidade.

“Desde o momento em que os seres humanos são dotados de alma imortal e são criados a imagem e semelhança de Deus, existem dimensões da existência humana que se encontram além dos limites daquilo que as ciências naturais são competentes para determinar. Se tais limites são violados, existe o sério risco que a dignidade única e inviolável da vida humana possa ser subordinada a considerações meramente utilitárias”, disse o Santo Padre.

Células embrionárias

O Pontífice mais uma vez condenou o uso de células tronco embrionárias dizendo que aqueles que trabalham com a pesquisa  e a manipulção de tais células cometem o grave erro de negar o direito inalienável da vida de cada ser humano, desde a concepção à morte natural.

“A destruição mesmo que de somente uma vida humana não pode nunca ser justificada com fins de benefício que a mesma poderia dar a alguém”, disse

A Igreja quer o melhor para a humanidade.


Na conclusão, Bento XVI disse que o diálogo entre ciência e ética tem uma máxima importância para garantir que os progressos da medicina não sejam obtidos ao preço de custos humanos inaceitáveis.

“A Igreja não pensa somente nascituro mas também naqueles que não têm fácil acesso aos custosos cuidados medicinais. A doença não faz exceção entre as pessoas e a justiça quer que cada esforço seja feito para colocar os frutos da pesquisa ciêntifica à disposição de todos aqueles que dela serão beneficiada”, enfatizou

Nenhum comentário:

Postar um comentário