A Boa Nova deve ser anunciada também "digitalmente", diz Dom Celli - Bem Vindo !

A Boa Nova deve ser anunciada também "digitalmente", diz Dom Celli

"O próximo desafio é mudar o estilo de comunicação para que se possa promover uma presença eficaz [da Igreja]", disse Dom Celli
"A arena digital não é um espaço ‘virtual’ menos importante do que o mundo ‘real’: se a Boa Nova não for proclamada também ‘digitalmente’, corremos o risco de abandonar muitas pessoas para as quais este é o mundo em que vivem”, afirmou o presidente do Conselho Pontifício para as Comunicações Sociais, Dom Claudio Maria Celli, aos participantes no Sínodo dos Bispos, nessa terça-feira, 16.

O Sínodo, que acontece até o dia 28 deste mês, no Vaticano, reúne bispos de todo o mundo para refletir sobre a Nova Evangelização.

Segundo Dom Celli, a Igreja Católica deve valorizar as novas tecnologias para transmitir a mensagem de Cristo.

O responsável das comunicações na Cúria Romana sublinhou que a nova evangelização, tema desta XIII assembleia geral do Sínodo, deve estar atenta à “novidade” do contexto cultural e dos métodos que devem ser utilizados.

“Os novos media estão a mudar radicalmente a cultura na qual vivemos e oferecem novos percursos para partilhar a mensagem do Evangelho”, acrescentou o arcebispo italiano em declarações reunidas pela agência Ecclesia do episcopado português.

Dom Celli sublinhou também que as novas tecnologias “transformaram a própria comunicação”, criando uma “infraestrutura cultural”.

“Não podemos fazer o que fizemos sempre, mesmo que seja com as novas tecnologias”, advertiu.

O prelado fez alusão também à presença da Igreja no espaço digital para declarar que o próximo desafio é “mudar o estilo de comunicação” para que se possa promover uma “presença eficaz”.

“No fórum digital o discurso é espontâneo, interativo e participativo; na Igreja, estamos habituados a usar os textos escritos como modo normal de comunicação”, precisou, antes de expressar dúvidas sobre a capacidade desse tipo de linguagem em falar aos jovens habituados à “convergência de palavra, som e imagens”, destacou.

“Temos necessidade de valorizar as ‘vozes’ de muitos católicos presentes nos blogues, para que possam evangelizar, apresentar o ensinamento da Igreja e responder às perguntas dos outros”, concluiu.


fonte: cancaonova.com