A comovente mensagem que o Papa Francisco enviou durante o voo papal a um jovem argentino com leucemia


 

Durante o voo papal ao Equador, o Papa Francisco enviou uma saudação e sua bênção através de um vídeo a um jovem atleta argentino que padece de leucemia. Seu nome é Lisandro Zeno, mais conhecido como Lichu, e sua história marcou o começo de várias campanhas solidárias.
“Lichu, me contaram da tua doença, rezarei por você. Pedirei a Jesus que te acompanhe, que te dê força, te devolva a saúde e que você seja guiado pela mão de Deus. E que a Virgem te proteja muito, te peço que reze por mim. E te abençoo de todo coração em Nome do Pai, do Filho e do Espirito Santo”, expressou o Santo Padre.
Segundo o jornal ‘La Capital’, tudo começou no final do mês de outubro de 2014, quando apareceram umas manchas nas pernas de Lisandro. Ele pensou que fosse mordida de mosquitos ou as consequências típicas de um jogo de rugby, portanto, não deu muita importância a isto.
Posteriormente, o seu nariz começou a sangrar e, logo após alguns exames, o médico achou necessário que fizesse uma punção lombar. Quando Lichu despertou após a anestesia, seu pai lhe disse que lamentavelmente tinha leucemia e começou a fazer os tratamentos de quimioterapia.
Certo dia, sua irmã o despertou e ele olhou pela janela algo que ficará gravado em sua memória. “Estavam na rua meus amigos e meus pais. Vários tinham raspado a cabeça. Seguravam um grande cartaz que dizia: ‘Não acontecerá nada, professor’. Aí, prometi para mim que não desistiria e que deveria recuperar-me”, contou o jovem atleta.
Lichu continuou lutando com mais força contra a doença, apoiado pela sua família, amigos e muitos outros que conheceram o seu caso. No dia 1º de março deste ano, completou 25 anos e sua família organizou uma grande festa, da qual participaram aproximadamente mais de mil convidados.
O jovem atleta argentino decidiu enfrentar a sua doença de forma mais positiva, levou a sua festa uma urna e convidou os participantes a fazerem uma doação econômica que não seria para ele, mas para um adolescente chamado Maxi, de apenas 14 anos, com câncer nos ossos. Deste modo, conseguiu fazer contato com o Hospital Italiano de Buenos Aires para que o jovem começasse o seu tratamento.
Pouco a pouco, Lichu foi concretizando a ideia de criar uma fundação para ajudar os outros e empreendeu diversas campanhas, animando as pessoas a serem doadores de sangue e de células tronco para salvar vidas.
Lisandro não abandonou os seus sonhos e deseja terminar seus estudos de medicina para ser médico como seu pai. “Sempre achei que a profissão do meu pai serve para ajudar as pessoas. Me lembro de quando ele chegava em casa à noite e nos dizia ‘não sabem o que aconteceu hoje’, e nos contava uma história maravilhosa sobre o que tinha acontecido com algum paciente’”, manifestou.
Em declarações a LT3, a mãe do jovem expressou: “Meu filho pensou que podia ser salvo ou poderia ser curado sem precisar de um transplante e ele mobilizou o mundo todo a favor do tema. Bom, agora ele teve uma recaída e efetivamente precisa de um transplante lombar”.
Apesar do seu estado de saúde, o jovem está contente pela mensagem do Santo Padre e continua pensando no próximo. "Está muito feliz pela mensagem do Papa Francisco, é obvio, mas ele não deseja chamar atenção, mas que isto sirva para que todos nos mobilizemos e percebamos que de maneira tão simples podemos ajudar", acrescentou a mãe do jovem argentino.
Share on Google Plus

Sobre o Setor de Comunicação